Veja todas as notícias
Outros /// 02.09.2011

por Fundação Estudar

A trajetória inusitada de Meyer Nigri

O empresário Meyer Nigri contou à Fundação Estudar as grandes decisões que fez ao longo de sua vida de empreendedor

Fundador da Tecnisa, uma das quatro maiores empresas de construção civil do estado de São Paulo, Meyer Nigri não é um empresário comum. Bem sucedido, foge do óbvio ao apontar o caminho para o sucesso: manter o equilíbrio, fazer o que gosta, ler bastante e jogar poker. Sim. Para o empresário, dedicar-se somente ao trabalho e deixar todo o resto de lado não é bom negócio. “Faz 20 anos que só trabalho depois do almoço”, diz Meyer.

Apaixonado por poker, corridas de kart e xadrez, Meyer deixou claro que só pode praticar essas atividades porque plantou seu sucesso com muita dedicação e estudo. Tendo a vontade de aprender como uma de suas maiores qualidades, descobriu, aos 19 anos, um livro chamado Engenharia Econômica, de Geraldo Hees. Foi através dele que Meyer aprendeu a lidar com matemática financeira, que ele aponta como principal razão para o sucesso que teve. “Todas as decisões financeiras da sua vida passam pela matemática financeira. Então, dominá-la é um grande diferencial”, diz o empresário.

Outro exemplo de perseverança e aposta no conhecimento foi ao conseguir seu primeiro estágio em uma construtora.  Primeiro trabalhou com hidráulica, depois percebeu que não era o que queria e foi atrás de um estágio no qual poderia aprender bastante: “Cheguei a trabalhar um mês de graça. Meus amigos ganhavam três vezes mais que eu, mas queria colocar a mão na massa e aprender na prática o que buscava”.

Ainda no quinto ano de faculdade, Meyer registrou a marca Tecnisa, pois havia decidido que um dia iria empreender no ramo imobiliário. A habilidade nos negócios permitiu que sonhasse alto. Para montar a empresa, chamou 15 amigos para entrarem como investidores e teve um grande desafio já na primeira iniciativa, quando convenceu o dono de um terreno a trocá-lo por apartamentos do prédio que pretendia construir no local. “Estava querendo casar há um tempo e, após fechar esse negócio, consegui tirar o passaporte e ir passar a lua de mel nos Estados Unidos”, relembrou Meyer. Desde então, a estabilidade financeira foi um fato em sua vida.

Se o sucesso já estava garantido, Meyer ainda teria um grande desafio em sua vida profissional: em 2007, a Tecnisa passou por um difícil período de transição, pois fez um IPO (Initial Public Offering), tornando-se uma empresa de capital aberto, lançando suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo. “Fizemos o melhor IPO do setor imobiliário inteiro”, conta Meyer.

Eclético e com uma rica experiência de vida, Meyer se destaca pela alegria em ter conquistado o antigo sonho de empreender, sempre com um gosto especial pela inovação.